Home Tags Posts tagados com "Seleção Nacional"

Seleção Nacional

1205

Depois de mais de 90 minutos de um jogo muito parado, sem grandes momentos de emoção e muito silêncio no Parken Stadion, em Copenhaga, Ricardo Quaresma centra de forma perfeita para mais um grande golo de Cristiano Ronaldo.

Um golo aos 90 + 5 minutos de CR7, que ontem atingiu os 100 milhões de fãs no Facebook, a dar 3 preciosos pontos à Equipa das Quinas na estreia oficial de Fernando Santos como Seleccionador Nacional, ele que já se pôde sentar no banco.

Cristiano Ronaldo Goal Denmark vs Portugal 14-10-2014 Euro 2016 Qualifiers

O Tá Quieto tem: Videos engraçados, Videos de Rir, Imagens cómicas, Pensamento do dia, Crime, Apanhados, Videos Desporto, Coisas estúpidas, Imagens inacreditáveis, videos para rir, anedotas para rir, videos engraçados youtube, animais engraçados, Mundial 2014, Portugal no seu melhor, Casa dos segredos, SS5

1014

Os golos de Luís Figo, Maniche, Rui Costa, Hugo Almeida e Cristiano Ronaldo estão entre os melhores golos dos últimos 60 anos para a UEFA.

A UEFA lançou um concurso para se eleger o melhor golo os últimos 60 anos. Na pré-selecção de 60 golos, cinco são portugueses: Luís Figo no Euro 2000, Maniche e Rui Costa no (nosso) Euro 2004, Hugo Almeida em 2005 e Cristiano Ronaldo em 2009.

Estes são os vídeos dessas obras de arte lusitanas.

Luís Figo Goal | Portugal vs. England Euro 2000

Maniche Goal | Portugal vs. Netherlands Euro 2004

Rui Costa Silver Goal | Portugal vs. England Euro 2004

Hugo Almeida Goal | Inter Milan vs. FC Porto Champions League 2005-06

Cristiano Ronaldo Goal | FC Porto vs. Man. Utd Champions League 2008-09

A lista de 60 golos está em votação até 25 de Novembro. Em Dezembro serão anunciados os 10 melhores golos das competições da UEFA.

O Tá Quieto tem: Videos engraçados, Videos de Rir, Imagens cómicas, Pensamento do dia, Crime, Apanhados, Videos Desporto, Coisas estúpidas, Imagens inacreditáveis, videos para rir, anedotas para rir, videos engraçados youtube, animais engraçados, Mundial 2014, Portugal no seu melhor, Casa dos segredos, SS5

1180

No dia do anúncio do novo selecionador nacional, Vasco Palmeirim passou a ser Enrique, Nuno Markl passou a ser Mickael e "Bailando" passou a ser "Fernando".

Eis a música da Rádio Comercial para o treinador Fernando Santos! 🙂

O Tá Quieto tem: Videos engraçados, Videos de Rir, Imagens cómicas, Pensamento do dia, Crime, Apanhados, Videos Desporto, Coisas estúpidas, Imagens inacreditáveis, videos para rir, anedotas para rir, videos engraçados youtube, animais engraçados, Mundial 2014, Portugal no seu melhor, Casa dos segredos

1120

Quatro dias após Portugal começar a qualificação para o Europeu de 2016 com uma derrota (0-1) frente à Albânia, a FPF terminou o contrato com Paulo Bento.

Quatro dias após Portugal começar a qualificação para o Europeu de 2016 com uma derrota (0-1) frente à Albânia, a FPF terminou o contrato com Paulo Bento.

Acabou. Ao fim de 46 jogos, 25 vitórias, 11 empates e nove derrotas, Paulo Bento deixou de ser o selecionador nacional. A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou esta quarta-feira que terminou o vínculo contratual com o treinador, quatro dias após a derrota (0-1) contra a Albânia, em Aveiro, no primeiro encontro da fase de qualificação para o Europeu de 2016. A decisão, sublinhou a federação, foi tomada “em conjunto” e o sucessor de Paulo Bento “será conhecido em breve”.

O comunicado divulgado esta quarta-feira pela FPF:

“A Federação Portuguesa de Futebol comunica que hoje, 11 de setembro, termina o vínculo contratual de Paulo Bento com a FPF e ao serviço das Seleções.

Esta foi uma decisão tomada conjuntamente entre a Direção da FPF e Paulo Bento.

Agradecemos tudo o que Paulo Bento fez pela nossa Seleção, nomeadamente pelo apuramento de Portugal para o EURO 2012 e para o Mundial 2014.

A FPF já esta a trabalhar numa solução estruturada para dirigir as nossas Seleções e que será conhecida em breve.”

Mais uma vez obrigado ao treinador Paulo Bento.”

Vamos por datas. A 9 de abril, a pouco mais de dois meses do Mundial do Brasil, a FPF anunciava uma novidade — a renovação do contrato com Paulo Bento. De repente, o treinador ficava ligado à seleção nacional até ao fim do próximo Europeu. “Estamos muito satisfeitos por poder dar continuidade a um projeto que tem dado frutos”, sublinhava a entidade.

Chegada ao Brasil, a seleção desilude. A conversa começa nos problemas físicos de Cristiano Ronaldo, passa pela escolha dos locais de estágio e acaba nos resultados da equipa. São três jogos, repartidos por uma derrota (0-4, com a Alemanha), um empate (2-2, contra os EUA) e uma vitória (2-1, frente ao Gana). O resultado foi uma despedida precoce do Campeonato do Mundo, logo na fase de grupos.

Dois meses passam. E após deliberar e ressacar o Mundial, a FPF volta a reforçar a aposta em Paulo Bento. A 26 de agosto decide aproximá-lo do “trabalho de formação” e nomeia o treinador como chefe do novo “gabinete coordenador técnico nacional”. Nesse dia, Humberto Coelho, vice-presidente da federação, admite: “Não fomos competentes no Campeonato do Mundo.”

O tempo avança e chega o arranque de outra caminhada. Era altura de pensar no Europeu de 2016. A qualificação arranca em casa, em Aveiro, frente à Albânia. E na última vez que tem de escolher 23 nomes para a seleção, Paulo Bento decide surpreender — Ronaldo, o capitão, fica de fora. “Neste momento, não tem condições físicas para competir”, garante, ao explicar uma lista que inclui André Gomes, Ricardo Horta, Rúben Vezo, Adrien Silva e Ivan Cavaleiro.

Destes cinco, só o último já tinha minutos na seleção. Esperava-se uma renovação. Ou, pelo menos, os primórdios de algo novo. Nada disso. Em Aveiro, entre os 11 homens que começam a partida frente à Albânia, apenas surge André Gomes. Joga os 90 minutos. Ricardo Horta entra na segunda parte, como Ivan Cavaleiro. A seleção perde. 1-0, derrota e humilhação aos pés da seleção que a teoria dizia ser a mais fácil de um grupo também com Sérvia, Dinamarca e Arménia.

Na bancada avistam-se lenços brancos e ouvem-se assobios. O fantasma do Mundial voltara para assombrar a seleção. “Não me parece que por já tudo em causa seja o melhor caminho”, defende Paulo Bento, após o jogo. “Quando não corre bem, o que temos de fazer é respeitar as decisões e opções das pessoas e continuar o nosso caminho”, acrescentou. Quatro dias após a derrota, a relação com Paulo Bento termina.

Uma meia-final, dois play-offs e 46 jogos feitos

Portugal's coach Paulo Bento (top) looks on as his players train at Dragao Stadium in Porto on October 7, 2010, on the eve of their EURO 2010 qualifyer football match against Denmark. AFP PHOTO/ FRANCISCO LEONG (Photo credit should read FRANCISCO LEONG/AFP/Getty Images)

Paulo Bento, atrás de João Pereira, Carlos Martins e Sílvio, no treino de adaptação ao relvado do Estádio do Dragão, em outubro de 2010, antes de realizar o primeiro encontro à frente da seleção nacional, contra a Dinamarca.

A 10 dias de atingir os quatro anos à frente da seleção nacional — foi apresentado no cargo a 21 de setembro de 2010, sucedendo a Carlos Queiroz –, a era de Paulo Bento terminou. A aventura na seleção começou a 8 de outubro, no Estádio do Dragão, contra a Dinamarca. A seleção, aí, estava apertada na corrida para Euro 2012. Mas correu bem: vitória por 3-1, na estreia.

O primeiro onze escolhido por Paulo Bento, a 10 de outubro de 2010: Eduardo; Fábio Coentrão, Pepe, Ricardo Carvalho e João Pereira; Raul Meireles, João Moutinho e Carlos Martins; Nani, Cristiano Ronaldo e Hélder Postiga.

A primeira derrota oficial — pelo meio, Portugal perdeu um amigável com a Argentina — chegaria a 11 de outubro de 2011, quando a seleção foi a Copenhaga perder (2-1) e ser empurrada para um play-off de apuramento. Faltava vencer a Bósnia. Bento consegue-o e reserva o bilhete para o Europeu ao vencer por 6-2 no Estádio da Luz, após o 0-0 da primeira mão.

No Euro da Polónia e da Ucrânia, a coisa começa mal. Portugal perde (0-1) com a Alemanha. Fica obrigado a ganhar. É o que faz: Dinamarca, Holanda e República Checa, todos perdem quando encontram a seleção nacional, que só para nas meias-finais, quando uma Espanha a caminho do bicampeonato europeu derrota os portugueses nos penáltis.

É como uma das quatro melhores seleções europeias que Portugal chega à qualificação para o Mundial 2014. Uma vez mais, a viagem faz-se com solavancos. Em Moscovo, ao terceiro jogo da corrida, a equipa perde (1-0) com a Rússia de Fabio Capello. Depois vai à Irlanda do Norte empatar (1-1) e empata as duas partidas que faz com Israel. Resultado: segundo lugar do grupo e mais umplay-off à espera. Calhou a Suécia, de Zlatan Ibrahimovic. Mas Portugal tinha Cristiano Ronaldo, que marcou quatro golos e puxou a seleção para o Mundial.

Último onze de Paulo Bento, a 7 de setembro de 2014: Rui Patrício; Fábio Coentrão, Ricardo Costa, Pepe e João Pereira; William Carvalho, André Gomes e João Moutinho; Nani, Vieirinha e Éder.

Finda a experiências no Mundial, veio a derrota com a Albânia. A nona de Paulo Bento com a seleção nacional, que terá espoletado a saída do treinado. Com três anos e 355 dias ligado à FPF, o técnico chega ao fim com 46 encontros realizados, divididos por 25 vitórias, 11 empates e nove derrotas. Agora, venha o sucessor, sobre quem a federação, para já, apenas disse que será “conhecido em breve”.

O Tá Quieto tem: Videos engraçados, Videos de Rir, Imagens cómicas, Pensamento do dia, Crime, Apanhados, Videos Desporto, Coisas estúpidas, Imagens inacreditáveis, videos para rir, anedotas para rir, videos engraçados youtube, animais engraçados, Mundial 2014, Portugal no seu melhor

REDES SOCIAIS

0FansGostar
17Subscritores+1
0SeguidoresSeguir
0SubscritoresSubscrever